O que esperar do mês de março?

Por: IBRAFE,

1 de março de 2024

Responsive image

No mercado de ontem, apesar de sinalizar a possibilidade de queda nas fontes, isso não ocorreu. O que vem acontecendo é que estão sendo vendidos Feijões-carioca com defeitos, o que impede uma comparação adequada de valores. Esses defeitos variam em diferentes regiões e estão associados a diferentes perfis de empacotadores. Os lotes de melhor qualidade, quando surgem, permanecem valorizados.

Para o mês de março, espera-se uma menor disponibilidade de Feijão-carioca. A única possibilidade de isso não acontecer seria se os produtores irrigados estivessem mantendo um estoque significativamente maior desde o ano passado, o que parece improvável, dado que os preços têm sido compensadores.

Então, o que impede os preços de corresponderem ao menor volume durante o mês de março? Hoje, às 11 horas, durante o encontro com o Clube Premier, analisaremos as principais razões para esse cenário. Além disso, discutiremos o mercado de Feijão Mungo Preto para a Índia e o que podemos esperar dessa demanda. Também abordaremos os motivos que nos levam a viajar para o México no dia 09.

Mais
Boletins

IBRAFE é recebido por Pedro Lupion
17/05/2024

Vem aí índice de Feijão CNA CEPEA
16/05/2024

Colheita e vendas avançam rápido
15/05/2024

Racionar Feijão é desnecessário
14/05/2024

Paraná segue como principal fonte de produção em maio
13/05/2024