Começa colheita em São Paulo

Por: IBRAFE,

04 de outubro de 2023

Responsive image

Outubro mal começou e já fica evidente a diferença em termos de menor volume de oferta nas fontes. É preciso entender a diferença entre oferta e estoque. Oferta é aquele produto para o qual o produtor aceita negociar, barganhando em busca de efetivamente vender. Estoque é o volume de Feijão armazenado que será ofertado no futuro. 

Com os juros na estratosfera carregar estoque fica realmente menos compensador mas por outro lado o setor tem a consciência de que cada vez mais, à medida em que aumenta a área irrigada, haverá necessidade de alongar o ciclo de armazenagem. 

O horizonte é promissor. Com a perspectiva de não ocorrer aumento de área plantada da primeira safra, em relação ao ano passado, a comercialização poderá ocorrer até março/abril de 2024. Já foram reportados os primeiros lotes vendidos da safra de São Paulo entre R$ 215 e R$ 245. Com perspectiva de colher 50 mil toneladas, ela é caracterizada por colheita e venda rápida, é possível que não permita valorizações mais robustas agora.

Mais
Boletins

La Niña pior em 70 anos
23/02/2024

Feijão-carioca ganha mais espaço nos pratos
22/02/2024

O TÊNUE EQUILÍBRIO deste momento
21/02/2024

Mercado Firme com boa procura para os raros lotes nota 8,5 ou melhor
20/02/2024

Mercado Firme para os Feijões
19/02/2024