La Niña pior em 70 anos

Por: IBRAFE,

23 de fevereiro de 2024

Responsive image

Se as projeções dos modelos meteorológicos se confirmarem, o planeta poderá experimentar, em 2024, um dos fenômenos La Niña mais intensos dos últimos 70 anos, pelo menos, segundo o respeitado especialista em meteorologia da Climaterra, Ronaldo Coutinho. Uma de suas características notáveis é a previsão de um inverno mais prolongado e precoce do que o usual na região Sul.

La Niña intenso pode significar para a região Sul frio intenso e menor precipitação de chuvas.

O que significa para quem está colhendo a partir de agora? Provavelmente nada. Nestes níveis, é remota a possibilidade de alguém guardar o Feijão, se os níveis atuais são considerados historicamente ótimos, quando não levamos em conta a produtividade alcançada por cada produtor. Na hipótese de acontecerem geadas ou estresse hídrico, este fato será somado a outros fatores como a perda de produtividade e até mesmo de lavouras para a mosca branca.

Portanto, como sempre ocorre, não dá para cravar que a maior área plantada corresponda diretamente ao maior volume de Feijão nas gôndolas. Seguiremos acompanhando de perto.

Mais
Boletins

Primeira safra teria sido mais lucrativa para Feijão-preto
23/04/2024

Preços atrativos motivam mais negócios
22/04/2024

Exportação já beneficia o setor e produtividade tem toda atenção
19/04/2024

Tempo e preço: confusões de início de colheita
18/04/2024

Feijão-carioca - Todos no limite
17/04/2024