Hora de avaliar os estragos

Por: IBRAFE,

06 de novembro de 2023

Responsive image

Os consumidores estão buscando o varejo com mais intensidade nesta semana, com os salários depositados e a despensa vazia. Os produtos básicos têm o melhor momento do mês neste período. Apesar da correção dos preços que acompanham as práticas no campo, não deve trazer maiores impactos neste mês para o Feijão-carioca. Entretanto, para os consumidores de Feijão-preto, há alguns meses que se ressentem da constante valorização desta variedade. Na última sexta-feira, comerciantes do Mato Grosso reportaram que os poucos lotes existentes naquele estado têm pedidos já acima dos R$ 300. Como o ano caminha para o seu final, não há tempo para maiores valorizações agora, às portas do início das colheitas na região Sul. Na verdade, a próxima safra, a ser colhida a partir do final do mês de novembro, deverá apresentar baixa produtividade. No entanto, o maior impacto se dará no próximo ano, a partir da volta à normalidade pós-feriados de final do ano, provavelmente na segunda quinzena de janeiro. As secretarias da agricultura, bem como a CONAB, estarão avaliando o impacto das chuvas nas lavouras esta semana. No momento, ninguém tem uma visão clara das consequências das chuvas, do frio e da antracnose, que estão afetando fortemente as lavouras. Há muito tempo não se via um fenômeno tão danoso à primeira safra de Feijão.

Mais
Boletins

La Niña pior em 70 anos
23/02/2024

Feijão-carioca ganha mais espaço nos pratos
22/02/2024

O TÊNUE EQUILÍBRIO deste momento
21/02/2024

Mercado Firme com boa procura para os raros lotes nota 8,5 ou melhor
20/02/2024

Mercado Firme para os Feijões
19/02/2024