Alta chega nas gôndolas e a oferta diminui a cada dia

Por: IBRAFE,

27 de outubro de 2023

Responsive image

A semana de bons negócios está confirmando a tendência de alta para o período, como previmos, para o mês de outubro, desde o início deste ano. Os preços recuariam e em outubro retomariam patamares que se aproximam da realidade dos custos que os produtores têm tido. Embora os níveis acima de R$ 260 no interior do estado de São Paulo sejam interessantes, ontem os produtores com Feijão seco em mãos recuaram diante da previsão de chuvas nos próximos dias. Enquanto isso, é hora de vender o Feijão comercial e é isso que vem ocorrendo com preços reajustados também. É o caso do Mato Grosso, onde os produtores pedem acima dos R$ 200 de poucos dias atrás. E já há quem pague, pois a lógica é: ou pago mais ou fico sem produto. "Quando o produtor põe dentro do armazém e passa o momento de pico de oferta, a gente sabe que vai precisar ir reajustando", dizia ontem um antigo corretor do Mato Grosso, e acaba sendo bom para todos, pois Feijão de R$ 7 na gôndola vende o mesmo tanto do Feijão de R$ 9". Já começam a falar que o Feijão está pressionando os índices de inflação, mas quem registra este fato em letras de destaque nada fez para avisar a população que o Feijão até semana passada estava mais barato. Para o consumidor, na verdade, é hora de enfrentar a necessidade de pagar mais pelo alimento básico. O setor precisa agora estar unido em apontar quais são as alternativas do governo para equilibrar o mercado e ela não passa por plantar mais Feijão-carioca, o que pode gerar super oferta com prejuízo para todos.  Também não passa por esperar que pequenos  produtores deem conta de socorrer um mercado de 3 milhões de toneladas. É hora de nos juntarmos em torno das ideias do Pró-Feijão lançado no Fórum do Feijão em Brasília no mês de setembro. Leia e opine, participe com sugestões. É o momento de indicarmos aos dirigentes públicos o que é melhor para o setor.

Mais
Boletins

Preço mínimo do Feijão desestimula o plantio
17/07/2024

Produtores buscam compradores
16/07/2024

Mercado segue com acelera e freia
15/07/2024

CONAB superestima a safra de Feijão deste ano
12/07/2024

Depois de uma terça-feira agitada voltou a calma no mercado
11/07/2024